11 de jun de 2010



Ele amava ela
Ela amava ele
Ele suspeitava dela
Ela suspeitava dele

Ela disse que dançaria
Ele não disse, mas a seguiria
Jogaram-se em torno de nós
Depois daquela noite, não dividiriam mais os mesmos lençóis.

Ele alegava devaneio
Ela esbravejava desrespeito
Foi para lá
Veio para cá.

Encontraram-se um tempo depois
foi que nem feijão com arroz
Ele amava ela
Ela amava ele...

3 comentários:

Valdeir Almeida disse...

Pois é,

Amor assim se desgasta.

Abraços.

Marcelo R. Rezende disse...

Cada um ama de um jeito diferente. Se são felizes, é o que importa.

Gostei.

Valdeir Almeida disse...

Voltando aqui para lhe desejar um ótimo final de semana.

Abraços.